segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Eu vou ! e vocês....................

 
ORA BEM VAMOS LÁ A PASSAR ESTE CARTAZ, PARA O AJUDAR O DIOGO A TER UMA CADEIRINHA DE RODAS.......VOLTA FIM ANO SOLIDÁRIA...30/12/12
TRAGAM TAMPINHAS MONTES DELAS, CAMIÕES DELAS, CONTENTORES DELAS...MAS TRAGAM.....PODEM TAMBÉM AJUDAR MONETAR...
IAMENTE, estarei a vossa espera, e de todos os que gostam de bicicleta, e os que não gostam também podem vir contribuir.
"HOJE PELO DIOGO,AMANHÃ...."
DIA 30/12/12....
mais informações www.rbikes.pt

A todos os meus familiares, amigos, conhecidos, simpatizantes, inimigos e outros vos desejo.... 



sábado, 15 de dezembro de 2012

O cavalo para os próximos anos!

Bergamont Revox LTD 2013


Quadro: 29" MTB, Carbon Ultra Lite MCS Composite, High Modulus Carbon Fiber, Tapered Headtube, Race Geometry
Suspensão: RockShox Reba RL 29", 80mm Solo Air, Motion Control, tapered
Desviador Trás: Shimano XT, RD-M781, SGS, Shadow
Desviador frente: Shimano SLX, FD-M671, Direct Mount 
Shifter: Shimano SLX, SL-M670, 3x10-speed, Rapidfire-Shifter
Cassete: Sram PG-1030, 11-36t
Corrente: Shimano CN-HG74,
Pedaleira : Shimano SLX, Hollowtech II, 24/38, - 175mm
Movimento pedaleiro: Shimano integrated SM-BB71-41A BB92 PressFit
Travões: Avid Elixir 5, 180/160
Rodas: DT-Swiss 485D, 29",  32H
Front Hub Sram MTH-506 F, Rear Hub Sram MTH-506 
Pneus: Schwalbe Racing Ralph Evolution, TL-Ready, 29x2,10
Caixa de Direção:Cane Creek 40/10 Serious, ZS44/28.6/H8 | ZS56/40 (tapered)
Guiador: BGM Race Pro, Flatbar, sweep 5°, width: 640mm
Avanço: BGM Race Pro, +6°, length: 90mm 
Punhos: Esigrips Race
Selim: Selle Royal Seta, Special BGM Design
Espigão: BGM Race Pro Carbon, 2-Bolt Design, 27.2mm, length: 400mm
Pedais: Shimano XT
Suporte de Bidon: BBB
Kms: Sigma 1106 DTS

E assim está apresentado o binquedo, já com as alterações dos punhos, pedaleira, alguns parafusos em TI e conversão a tubeless.

Neste momento o objectivo está alcançado, o qual consitia em sair da loja com peso abaixo dos 11 kg, pronta a devorar os trilhos.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Obrigada por tudo! até sempre...............


depois de 3 anos e meio chegou o momento de virar a página da MSC WCR Catal by clms, ficando para a posterioridade os bons e maus momentos em cima da "burra".

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Rescaldo Época 2012

Mais um ano termina e com ele mais um época chega ao fim, agora resta-me olhar para o que foi alcançado,recordar os momentos e tentar melhorar no próximo ano.

Quanto a conquistas, ficam aqui os top10

 
Para além dos resultados apresentados ainda fica o registo da participação num total de 17 eventos, tendo ficado dois por terminar devido a problemas mecânicos, não tive quedas ou lesões e conto com umas"paletes" de horas de treino.

 
Para baralhar mentalidades e motivar outros, ou não, os resultados foram conseguidos sem:
* Treinador
* Preparador físico
* Massagista
* Medidor de frequência Cardíaca
* Medidor de Cadência
* GPS
* "Carbonos"
por isso está ao alcance de qualquer um desde que tenha muita dedicação, força de vontade e sacrificio. 
O que faria com isto tudo? não sei! mas não era a mesma coisa ......

 

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Rescaldo das Terras de Toiro - Porto Alto


E vão três Terras de Toiro consecutivas, mas desta feita foram mais charcos do toiro …..

Como já vem sendo habito, faço deste evento o último do ano e com ele dou por terminada a temporada com chave de “ouro” e mais uma vez este ano, a organização foi de “ouro”, mesmo com a “partida” do São Pedro, a qual esteve a cargo da AREPA.

Com as cargas de água que caíram no sábado e no domingo de madrugada tive muitas duvidas sobre a minha participação, pois o anjo da guarda dizia para ficar na caminha e pensar na carteira, mas o diabinho de estimação dizia para c….nisso e aproveitar enquanto puder. No fim de contas o diabinho ganhou e posso dizer que dei por muito bem empregue o banho de lama.

Contrariamente ao que pensei, apareceram quase todos dos 600 inscritos, permitindo assim mais um dia de festa de BTT no Porto Alto, pois se assim não fosse era muito injusto para a organização, uma vez que se empenhou e muito para concretizar o evento com aquela qualidade.

A minha avaliação do evento foi a seguinte:

Aspectos positivos
  • Local do evento (com a particularidade de mudar todos os anos) tem vindo a melhorar
  • Brindes (toalha de banho e um baralho de cartas. A toalha foi um milagre, tendo em conta que o saco do banho ficou em casa….fonix).
  • Controlos
  • Troféus
  • Levantamento de dorsais
  • Tempos e classificação em tempo real, muito bom.
  • Lavagem de bikes (3 locais)
Aspectos a melhorar
  • A partida atrás da carrinha (são muitos kms), mas apesar de tudo já é tradição.
  • Atraso na partida.
  • As marcações, mas apenas à chegada, o que felizmente não baralhou as classificações mas acabou por baralhar os tempos dos primeiros 4 classificados da meia maratona.
  • Brefing (não se ouvia na frente da partida)

Mas vamos à minha participação!

Segui para este evento com o objectivo de igualar a minha prestação do ano passado onde me classifiquei em 3.º na meia maratona, mas sabia que isso não ia ser fácil, pois venho de umas semanas de paragem, pelo que este evento iria ser mais um começo do que um fim de época e também não pretendia por em risco a mecânica da bike, tendo para isso que fazer uma prova consciente por forma a não causar danos ou desgastes desnecessários.


Mais uma vez optei por entrar cedo para o controlo 0, pois assim aproveitei as tendas de apoio e livrei me da chuva, a qual deu algumas tréguas para a partida se dar sem chuva, mesmo com mais de 10 minutos de atraso, o que permitiu ter mais tempo para tentar reconhecer a concorrência eheheh

Entretanto deu-se a semi-partida e lá fomos nós durante 6 kms de alcatrão atrás do veículo da organização e passados esses kms entramos na terra, ou melhor nos charcos e foi prega fundo, com o Hugo Espigão e o Nuno Vicente a imporem um ritmo muito forte que fez com que em três ou quatro kms já estivesse tudo “partido”. Ao km 12 seguiam os dois na frente com o Carlos Trancadas e depois seguiam mais dois grupos de dois atletas e depois vinha eu com mais dois, os quais cederam na primeira inclinação e lá segui eu na esperança de me chegar aos dois que seguiam à minha frente.
Passaram-se alguns kms e as minhas intenções estavam mais difíceis, pois os dois grupos fundiram-se e a minha intenção de integrar o grupo estava cada vez mais longe, pelo que olhei para trás e vi que não vinha ninguém a trás, pelo que não teria outra hipótese que não continuar sozinho e dar o que tinha. E assim fiz……

A 15 kms do fim sou informado que seguia em 4.º e que os três primeiros seguiam juntos, pelo que passei apenas a preocupar-me com quem pudesse aparecer de trás.

A cerca de 7 kms do fim começo a aperceber-me que atrás de mim vinha um grupo de atletas e lá tive de apertar o que já estava apertado para não ser alcançado.


Nisto já estava no alcatrão e a escassos kms da meta, mas no meio de algumas mudanças de direcção e passagens de cruzamentos senti-me perdido e dou de frente com os três atletas que vinham à minha frente, mas vinham em sentido contrário, tendo eles de imediato me dito que estávamos perdidos, pelo que virei de imediato e vim atrás deles e ao chegar-mos ao cruzamento para o campo de futebol somos praticamente alcançados pelo grupo que me vinha a perseguir, mas lá veio tudo civilizadamente até à linha de meta, mantendo-se assim as posições, mas os três primeiros perderam os 3 minutos de vantagem para mim e eu o minuto de vantagem para o grupo do 5.º.  

Conclui assim a minha prestação com os seguintes resultados:

Classificação: 4.º  
Kms: 42,40         Organização: 37 kms
Tempo:1:44:12   Organização:
Média: 24,80

35KM   – GERAL
RankingInscriptionIDNameGenderTeamNameTimeElapsed
1556Rui   TainhasMBike   Clinic01:23:29
2136José   AraújoMMais   Pedal – Evonutrition01:23:37
325Ricardo   MendesMMais   Pedal – Evonutrition01:23:40
4117Carlos   Luis Manuel SantosMArealbike/Radioalenquer01:23:45
5625Pedro   SerrasMClube   Ciclismo Marco Chagas01:23:50
6489Carlos   MartaMClube   de Ciclismo Marco Chagas01:23:54
7588
João   Luís Salsinha Vidigal
MBike   Clinic01:23:58
8383
Fernando   Martins
MTeam   Btt V.F.C.Ermidense01:24:03
91Marco   ChagasMClube   de Ciclismo Marco Chagas01:24:05
10619
Paulo   Pinto
Mproteik01:24:10
     
Em termo de conclusão considero que foi uma boa prestação, apesar de não ter alcançado o objectivo, nem ter conseguido lutar por ele. Fica a satisfação pela média conseguida, pois apesar do acumulado rondar apenas os 300metros, o estado do terreno elevou o grau de dificuldade e ainda à que ter em conta os 6 kms feitos a velocidade controlada (+-20kms/h).

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Foi assim a Maratona Festibike 2012

Pelo terceiro ano consecutivo marquei presença no que considero a "Meca" do BTT, não desfazendo de outros eventos de grande nivel, como Portalegre, entre outros, mas porque

este envolve a diversidade do "mundo" das bikes ao estar englobado na feira.
 

Mais um vez o evento contou com um mar de atletas (+- 2300), ao ponto de ficar difícil descrever a "coisa", mas segundo quem vê diz é brutal, mesmo não tendo qualquer afinidade com bikes, ainda vou ter de ver a "coisa" de outra vertente lol.

Foi o terceiro ano que participo, e vou pela envolvência da prova e para me por à prova, pois trata-se de uma prova de "Portugal", pois se fosse pelo percurso, não me apanhavam lá, pois não é nada de especial, mas também tenho de reconhecer que um percurso para este número de atletas torna-se complicado se não for tipo "estrada".



Em termos de organização considero das melhores, pois não me tenho apercebido de confusões, complicações, problemas de atrasos, ou marcações. Mas também estamos a falar de uma prova a contar para a taça de Portugal, contudo este ano melhoraram a zona de espetaculo, mas pioraram no fato dos primeiros 25 kms serem iguais para todos, o que causou ultrapassagens constante logo que cheguei à terra batida, mas pronto, que não quer não vai.




Mais uma vez a minha participação passou pela meia maratona e tinha o objectivo de melhorar o meu 13.º lugar à geral do ano passado, mas não deu lol




Como é meu hábito, cheguei cedo e arranjei um bom lugar, depois foi só esperar pela hora marcada, em convívio com o pessoal conhecido.




Há hora marcada lá arranque e saí do espaço do evento em 3.º, depois foi posicionar-me na subida para tentar perder o menor número de lugares, o que resultou em cerca de 30 (é só cavalos a subir ehehe), situação que resolvi no plano e na descida em alcatrão, entrando assim na terra, no grupo da frente (6.º ou 7.º), o qual era constituído por cerca de 25 atletas, onde se encontrava também o meu colega de equipa Luis Carvalho.




Logo que sujámos os pneus de terra começou o martírio das ultrapassagens, pois começaram a surgir os mais lentos da maratona e estão a ver o que é uma "manada" de 25 atletas a fundo a passar "é pior que o malámen", mas pronto lá fomos passando no meio de muita gritaria ehehehe.

Com isto estava-mos cerca do km 12 onde surgia a segunda subida, das três existentes e novamente não tive força para acompanhar o pessoal, perdendo assim a roda dos 5 primeiros que seguiam à minha frente e depois de mais 20 que seguiam a trás. Como não havia volta a dar, era deixa-los ir embora e perder o menor tempo possível. Terminada a subida era momento de atacar e recuperar o tempo perdido e assim fiz em conjunto com outro atleta (na foto, vestido de verde) fui puxar, puxar e puxar, tendo recuperado algumas posições.
Á separação dos percursos já seguia em 14.º com dois atletas na roda, mas lá continuei a tentar alcançar os que seguiam ao alcance da minha visão, o que foi resultando, mas nisto também tinha sido alcançado por 2 que vieram de trás. Resumindo e concluindo a cerca de 10 kms da meta seguia num grupo de 5 atletas, mas já algo desgastado do trabalho que tinha feito para chegar mais à frente e sabia que faltava ainda uma subida curta mas muito inclinada.




Chegado à subida, parece que fiquei pregado ao chão e os outros não foram de modas deixaram-me "sozinho" ehehe (abre os olhos mula). Após terminar a subida foi tentar dar mais qualquer coisa para ver se os apanhava, mas não deu, apesar de os estar a ver alguns metros mais à frente, mas não tinha força para mais, terminando assim a minha prestação.

Os resultados oficiais foram estes, 18.º na geral e 11.º no escalão.

Meu registo:
46,78 Kms
1h40M29s
27,94 kms/h

Como é "lógico" queria mais em termos de classificação, porque em termos de andamento nunca tinha feito uma média tão alta e tendo em conta que só levei cerca de 4 minutos do 3.º classificado, que é nada mais nada menos que o campeão de contra relógio, não me posso queixar, mas uma coisa é certa já estive melhor e não consigo acompanhar o pessoal a subir, pelo que estou sem força ou o pessoal anda muito forte.



E para mais tarde recordar aqui fica uma foto do final, numa troca de palavras com o Atleta Diogo Vieira, com o qual partilhei o trabalho de tentar chegar mais à frente.

Não podia deixar passar a excelente prestação do meu colega de Equipa Luis Carvalho que alcançou o 5.º lugar à Geral e 3.º em Vet. A,  pois é mais do que merecido.


Agora é altura de repensar o futuro, e contrariamente ao que tinha em mente, encostar os brinquedos por algum tempo e depois se a vontade se mantiver volta-se à carga.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Campeonato Regional de Santarém BTT XCM

Terminado o campeonato regional de Santarém em BTT, na vertente XCM os resultados no que diz respeito à vertente meia maratona no escalão Vet A  são  os seguinte:


Este campeonato foi o meu grande objectivo para este ano e como tal dei o que tinha e não tinha, mas as coisas não correram conforme desejado, ainda assim posso-me dar por satisfeito, pois apesar de desistir na primeira prova ainda consegui lutar pelo 3.º lugar, mas não passou disso mesmo, lutar, pois feitas as contas finais terminei em 5.º o mesmo resultado do ano passado.

Na primeira prova, Cartaxo, fui obrigado a desistir com o dropout partido, depois de um erro meu, ao tentar colocar a corrente em andamento... correu mal.
Na segunda prova, Alpiarça, tudo correu pelo melhor, numa geografia que me agrada muito fiz 2.º na geral e 1.º no escalão.
Na terceira prova, Abrantes, também me dei por satisfeito pois consegui fazer 2.º no escalão e salvo erro 6.º na geral.
Na quarta e última, Ota, a estratégia correu mal, pois numa primeira parte bem rápida dei tudo por tudo para descarregar o pessoal, mas não consegui e depois paguei caro na segunda parte, terminado em 5.º no escalão e 11.º da geral.

Este ano está feito e para o proximo logo se verá.... se volto à carga no regional.....

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Rescaldo da 7.ª Maratona de Óbidos

Que meia  maratona tão desejada!!#?*……

No passado domingo desloquei-me à magnifica Vila de Óbidos para participar na 7.ª Maratona de Óbidos, a qual é organizada pelo BTTCaldas em parceria com o ginásio Gloria´s  GYM, organização que mais uma vez esteve à altura das expectativas e contou com a presença de 400 atletas divididos entre a maratona e a meia maratona, muitos deles bem conhecidos do nosso BTT.
 
Como o evento não é novo para mim, tendo em conta que já marquei presença várias vezes, não tinha em mente voltar este ano porque andava um bocado farto de fazer sempre o mesmo percurso, pois por norma apenas se trocava o sentido, mas graças à publicidade com fotos, vi que o percurso ia ser diferente e não resisti, pelo que lá fui fazer uma “perninha”.




Como cliente assíduo já sei o que me esperava, mas vale sempre a pena ressalvar as excelentes instalações colocadas á disposição dos participantes, como casas de banho, balneários, acessos, estacionamentos, o café e o pastel e a extraordinária organização, que continua a cumprir os horários, não cria confusões, mantém o levantamentos de dorsais bem rápido, brinda-nos com a magnifica chegada no Castelo de Óbidos e com a entrega de prémios mais rápida da história. (cheguei 8 minutos depois do 3.º e já só os vi a sair do pódio ahahah)
Quanto à informação disponível, sabia que iria contar com cerca de 40kms, com cerca de 700 de acumulado de subida e apenas iriam existir duas subidas para trepadores as quais se encontravam nos primeiros 14 kms e depois e típica subida para o castelo. O terreno em si, seria maioritariamente estradão e no que diz respeito à concorrência fui surpreendido com a inscrição na meia maratona de alguns atletas que fazem as “grandes”. Contudo no brifing a meia maratona ganhou 8 kms, ficando assim com 48 e a maratona com 71 (não sei quantos tinha).

Mas vamos mas é ao que interessa……….

Há hora marcada lá se deu o inicio do evento e eu e o meu colega de equipa Luís Carvalho lá se posicionámos na frente da prova e posso dizer que a primeira passagem no castelo
 foi minha ehehe, mas foi sol de pouca dura porque lá apareceu outra liderança com um andamento ideal, mas à entrada na terra o andamento alterou a olhos visto e logo num terreno algo complicado, devido ao regos e ao aglomerado de atletas. Nisto já estávamos na primeira subida, momento em que levo um encosto e lá tive de por os pés no chão, perdendo assim a roda do Luís, a qual recuperei à passagem da “gruta” de extracção de gesso, mas veio logo outra parede e lá fiquei para trás, mas voltei a chegar-me a ele e entrar assim no grupo da frente composto por cerca de 20 atletas. Uns kms mais à frente sensivelmente ao kms 10 perdemo-nos e tivemos de fazer alguns metros para trás, o que fez com que muitos atletas que vinha atrás ficassem à frente do grupo e logo no início da subida mais dura da meia maratona. Como ainda não estava satisfeito e voltei a enganar-me, mas também coisa pouca, contudo com o fim das “subidas” cerca do kms 14 estava nos 35 primeiros (foram só cerca de 15 lugares que foram à vida).

Seguiu-se então a perseguição possível e a ultrapassagem a atletas que não se enganaram ou que foram perdendo a força lol, mas infelizmente o meu comboio apenas foi composto por mim e pelo atleta que ficou à minha frente no final (vet B) e por alguns momentaneamente o que não chegou para alcançar os grupos que seguiam à frente e melhorar o resultado, mas ainda assim muito satisfatório, mas aquém dos objectivos…contudo foi o meu melhor resultado de sempre em Óbidos.

Em termos classificativos, consegui chegar à divisão dos percursos (a 1 km da meta) a fechar os 30 primeiros da geral e um km depois terminava a meia no 11.º geral e em 7.º no meu escalão.
 
 Os resultado Gerais

 
 No que diz respeito ao percurso, gostei, bem agradável, bem estruturado, foi pena alguma debilidade de marcações, facto que causou alguns enganos e algumas duvidas nos caminhos a seguir e tive pena de não passar mais devagar na extracção de gesso para admirar a paisagem.
Como não sou de superstições voltei a Óbidos com o pneu que o ano passado me deixou a pé duas vezes, e com já se percebeu, este ano esteve à altura do dono lol


Em conclusão, acho que já tive melhor…. ou não…

mas uma coisa é certa, o pessoal está a andar muito e as meias maratonas estão cada vez mais renhidas, com o pessoal a andar a “vapor”, mas o meu “ferrinho” vai continuar a dar luta….

Já me esquecia de agradecer a cavaca das caldas, o tinto, o óleo e as meias, contudo fiquei desiludido pois pensava que este ano viria com uma ginjinha de Óbidos eheheh.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

A 7.ª Maratona ATV55 foi assim!

Desta feita a sorte esteve comigo e que sorte.... pois ainda não sei como não dei cabo do cabedal... mas adiante.

Desta feita o destino foi cidade de Torres Vedras, para participar na 7.ª maratona ATV55,ou melhor, na meia maratona.
A organização esteve a cargo do ATV, os quais já têm provas dadas, não fosse já o 7.º evento e por esse motivo foram brindados com muita adesão, nomeadamente cerca de 700 participantes, divididos por três percursos, 15, 40, 60 kms, sendo que ainda existiu uma caminhada, que ajuda a passar o tempo dos acompanhantes dos atletas.

Por todos estes motivos as minhas expectativas eram altas, apesar de nunca ter participado em nenhum dos eventos anteriores e não me enganei, pois deparei-me com uma estrutura muito bem organizada, um local com todas as condições para organização de eventos e acima de tudo, pessoal descontraído e bem disposto.

No que diz respeito ao percurso, posso dizer que foi de "vingança pessoal", pois foi copy paste da maratona de Ota, cerca de 20 kms rolantes depois uma subida de 3km seguida de descida e depois mais duas "picadas" curtas, perfazendo cerca de 900m de acumulado para 38 kms.
 
  Nisto eram horas de me preparar e depois de ter levantado o dorsal, o qual vinha acompanhado de papelada e uma tshirt alusiva ao evento, seguiu-se o aquecimento, com olhos sempre postos no acesso ao controlo zero eheheh, o qual abriu pelas 08:40, tendo eu feito as honras da casa lol.
Seguidamente veio a parte do briefing, algo a melhorar, pois a coluna estava muito afastado da linha de partida, o que impossibilitava o pessoal de perceber o que se dizia, mas ainda assim deu para entender que iria-mos partir a trás da patrulha ciclo da PSP e que iria-mos percorrer alguns kms de alcatrão atrás deles.
Há hora marcada ou quase, deu-se a partida e lá segui atrás da patrulha ciclo, o que deu azo a tamanha cavaqueira, sendo o principal animador o "grande" Carlos Marta. Neste momento já se circulava a uma velocidade considerável, pois os agentes não deram parte fraca, e lá iam apertando o andamento, mas chegado à saída de Torres Vedras (sentido Norte) deu-se a partida e foi prego a fundo ainda em alcatrão.
Chegada a terra batida, consegui entrar nos 15 primeiros da geral e foi tentar aguentar a roda o máximo possível, o que durou praticamente até ao inicio da subida (km 18) onde entrei em 11.º e terminei em 15.º o que foi muito bom, pois dois deles seguiam uns metros à frente e a trás não vinha ninguém.
Agora era momento cá para o "jê" pois eram cerca de 3 kms de descida e a maior parte em single track, o que me permitiu passar dois atletas e ganhar tempo aos que seguiam à minha frente. Mas como isto não é só rosas e o arriscar a descer tem os seus contratempos lá aterrei duas vezes, mas quase parado e em "ganchos".
Mais ou menos ao kms 27 deu-se a separação do percurso e consciente que seguiam cerca de 13 atletas à minha frente, foi tentar perceber quantos tinham seguido para a meia maratona o que não consegui na separação porque o elemento da organização disse que não sabia. Passados 2 ou 3 kms lá consegui saber que seguia em 2.º e estava para aí a 10s do primeiro, o qual seguia mesmo à minha frente.

Perante a proximidade forcei o andamento e aproximei-me mais, chegando a estar para aí a 20 metros dele, mas entretanto surgiu mais uma secção de subidas e ele ganhou algum tempo, tempo esse que perdia nas
 descidas ou partes rolantes, mas chegados ao km 35, última subida, deixei de o ver e optei por não "inventar", mas mesmo assim não evitou que na última descida "single" desse largas à velocidade e à adrenalina ao ponto de não ter respeitado o sinal de perigo e ter posto o meu coiro em perigo, pois dei um salto num drop para o qual não estava preparado e para ajudar aterrei fora de trilho e vá de outro drop, situação que me fez andar completamente aos papeis e a ver a vida a andar para trás, mas valeu o kit de unhas e muita, muita, mas muita sorte para não me ter "desgraçado", mas pronto, lá segui mas com um contratempo, pois o selim não se aguentou as pancadas e partiu
Com isto estava no alcatrão, mais concretamente na variante com destino à chegada e não avistava ninguém à frente nem a trás, pelo que foi manter o ritmo e tentar não dar cabo do que restava do selim, pois se o fizesse teria de pedalar de pé.
Lá terminei e confirmei o 2.º lugar, o qual infelismente, e aqui o calcanhar de aquiles da organização, não teve direito a pódio nem trofeu, contudo fui brindado à chegada com um pastel de Torres Vedras e com entrevista lol e posteriormente como lembrança do lugar alcançado, um saco contendo alguns produtos naturais, cremes, chocolate, suplementos alimentares e muita públicidade.
E os resultados foram:

Kms: 38,20
Tempo:1:43:01
Média:22,77
Acumulado: 800m
Classificação: 2.º

 
 
Para concluir, considero que foi um evento que mereceu o meu esforço e no qual gostaria de voltar a participar, pois as marcações estiveram excelentes, pessoal e muita "PSP" nos pontos essenciais, o que deu muita segurança aos participantes e informação mais que suficiente sobre o evento, contudo à um ponto que não posso deixar de tocar, nomeadamente lembranças para os primeiros ou pelo menos uma foto no pódio, mas isto já é um mal geral e não vai ser por isso que deixo de participar.
No que diz respeito à minha prestação, considero-me satisfeito, mas não a 100%, e nada tem a ver com a classificação, mas sim com o facto de ter "quebrado" por volta do kms 30, o que me fez andar a lamber a última subida.
Fica registado a morte do meu selim e o regresso do BBB ás "lides" até melhores dias eheheh

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Rescaldo da Maratona de Ota

Concluída a Maratona de Ota, a qual foi a 4º e última prova do regional de XCM BTT de Santarém, fica o sentimento de frustração... mas felizmente só me posso queixar de mim mesmo.

Esta foi para mim a prova mais dura do regional deste ano, mas eu já sabia disso, não fosse eu correr em casa, e também sabia que estava longe de ser ao meu jeito, mas tentei-me convencer do contrário.

Parti para esta prova com objectivo de ir ao pódio e com esperança de ascender ao 3.º lugar no campeonato, mas não sabia como havia de realizar a prova, contudo acreditava que esta se iria resolver na subida em alcatrão e não errei.


Para ajudar as coisas, fomos brindados com uma manhã de calor algo inesperada, que também ajudou a endurecer a prova.

Ota não me surpreendeu! mas também era muito difícil isso acontecer, tendo em conta o número de horas a pedalar na zona, mas considero que podia ter sido desenhada de outra forma, pois considero que a subida feita á mão era completamente desnecessária, pois não trouxe nada de espetacular a seguir.
A minha opinião
- Organização: Boa organização, mas voltamos a ter novidades na forma da partida, o que para mim peca, pois cada prova é uma forma de partida. Outro ponto a rever é a data de limite de inscrições, pois coloca-se data limite e depois é até à hora, mas pronto compreendo que serve de "marketing" lol.  
- Levantamento de dorsais: Rápido, estruturado e como tal sem confusão, pelo menos ás 08:15.
- Ofertas: Uma T-shit alusiva ao evento e um detergente para a higiene.
- Briefing: Não existiu, apenas houve referência ao prémio de montanha.
- Partida: Em boxes devidamente organizadas, separadas maratona e meia maratona separados por 2 minutos.
- Percurso: De extremos, puro btt, mas quanto a mim manchado pela subida a pé, que achei completamente descabido, tendo em conta que depois o percurso não o justificava.
- Sinalização do percurso: Bem marcado.
- Controlos: Controlos sem parar é sempre do melhor, agora considero que ficou á quem os controlos na serra, em especial depois do prémio de montanha e depois da subida a pé.
- Posto de abastecimento: muito bem colocados,à excepção do primeiro.
- ChegadaConsidero bem definida e com espaço para o "aperto" final. 
- Lavagem de bikes: Não utilizei.
- Balneários: não utilizei
- Almoço: Não participei.
- Prémios: Mantem-se os prémios para os 3 primeiros de cada categoria e desta feita  também prémio de montanha.

A minha prestação

Como é habitual lá me fui agarrar a linha de partida em conjunto com os colegas de equipa e concorrência directa,  o que para além da mais valia de partir na frente, consegui aguardar à sombra lol

Deu-se o inicio da prova e lá fomos nós, com o comboio do Arealbike a comandar, aguardado que alguém fizesse as honras, mas apenas o Fernando Carriço saiu de trás e seguiu viagem, tendo depois o Marco Mestre agarrado na frente do grupo, mas durou pouco por problemas mecânicos e lá fui eu e o Pedro Amaro a alternar a frente.

 

À partida pretendia resguardar-me, mas ao ver que ninguém estava virado para forçar o andamento acabei por ser eu a força-lo, pois procurava chegar à subida para a serra de Ota com o maior tempo possivel de distância dos outros atletas, mas sempre trazendo o Pedro Amaro comigo.

Os kms iniciais foram passando e fui conseguindo impor um ritmo forte, mesmo entre a gincana aos da maratona e nisto chego à rotunda de Ota, momento em que sou logo ultrapassado pelo Pedro Amaro, Luis Junho, André Crispim e outro atleta, os quais conseguiram vir sempre na roda e nem sequer consegui reagir, pelo que mantive o meu passo na esperança deles cederem, mas não aconteceu, pois quem cedeu fui eu, que fui a arrastar-me até ao segundo abastecimento, onde sou alcançado pelo Luis Carvalho colega de equipa.


A muito custo lá consegui chegar ao prémio de montanha na roda do Luis, tendo percorrido alguns kms na serra com ele, mas na descida para o Bairro fiquei bloqueado atrás de atletas de "estradão" e perdi-lhe a roda, mas lá segui.

 Já a chegar ao miradouro, sou ultrapassado por dois ou três atletas e entretanto inicia-se os "s" e mais uma vez levo pessoal muito lento à minha frente, que me limitam a descida. 

Chegado ao rio da-se a parte mais dura, subir à mão aqueles metros todos e depois ainda mais uns bons metros de subida montado, onde tive muitas dificuldades e fui ultrapassado por mais atletas que já tinha passado, mas cumprido a ascensão foi a dar o máximo para tentar passar alguém, o que consegui, pois ainda ultrapassei três atletas, sendo um do meu escalão e por muito pouco não agarrava o 4.º do meu escalão.

Chegado à meta mais uma desilusão, pois pensava ter chegado em 3.º ou 4.º do meu escalão e obtenho a informação que tinha chegado em 5, sendo que ainda estou para descobrir onde fui ultrapassado, mas como não consegui-mos conhecer o pessoal todo e estes eram-me desconhecidos, temos pena .. fonix....

Meus Resultados
Kms: 38,20
Tempo: 1:47:41
Média: 20,18
Acumulado: 800 m
Classificação: 5.º Vet A (10.º Geral)
http://trilhoperdido.com/index.php?option=com_content&view=article&id=116&Itemid=127

Passeio Meia-Maratona – Veterano A
ClasNomeEquipaTempo
1Pedro AmaroArealbike/Rádioalenquer01:44:50
2Luis CarvalhoArealbike/Rádioalenquer01:45:45
3João ChagasIndividual01:47:10
4Mauro SantosIndividual01:47:37
5Carlos SantosArealbike/Rádioalenquer01:47:41
6Pedro SerradorOURIBIKE C.C. OURIQUENSE01:47:45
7Ernesto Sérgio CaniçoRibabike01:50:19
8Miguel DelgadoG.D.M.-BTT-TeamAço01:50:59
9Pedro BarrelaOURIBIKE C.C. OURIQUENSE01:52:33
10Vítor MendãoClube de Ciclismo Marco Chagas01:52:44
 

O meu dia:

Começou pelas 08:00 com o pequeno almoço e com um sentimento de pouca vontade, o que me causou um sensação algo estranha, pois por norma estou sempre com a adrenalina em alta, mas pronto, vá carregar o carro e seguir para Ota, que são 10 minutos de carro.

Já em Ota encontrei-me com o pessoal da equipa e colocou-se a conversa em dia, bem como lá dei instruções aos fotógrafos para a estratégia fotográfica. Como desta feita os familiares eram mais, deu para "aguadeiros" e tudo eheheh.

Ficam os meus parabéns aos vencedores em especial ao Pedro Amaro meu colega de equipa pela vitória na prova e no campeonato, à Arealbike/radioalenquer pelos resultados, ao Luis Carvalho pela excelente prova e 3.º lugar no campeonato, bem como ao Luis Junho que está com uma forma altíssima e por fim, mas não menos importante ao André Crispim de me deixou de boca aberta com a sua condições física. Também não podia deixar de agradecer à minha familia pelo apoio, tendo desta feita aumentado a claque, com a presença da minha irmã, cunhado e avó, que diz que foi a primeira e última, pois não está para me ver sofrer assim. (acho  que ela é que tem razão) lol.

Para concluir, posso dizer que fica a experiência, ficam os erros e fica a confirmação que o trabalho tem de continuar, porque o pessoal não pára e está tudo muito competitivo e muito forte.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Segue-se a Maratona de Ota

A escassos dias da realização da última prova do campeonato Regional de Santarém XCM resta-me esperar pelo dia, pois o que está feito está feito.
Quis a sorte que a derradeira prova ocorre-se em "casa" o que é uma vantagem que considero importante, pois o fato de conhecer o terreno permiti-me ou melhor gestão do esforço, mas considero pior psicológicamente, pois já sabemos onde vamos passar e a dureza que vamos apanhar, mas pronto não à nada perfeito.

Quanto a objectivos, só procuro a vitória no meu escalão, pois só desta forma irei ter algumas hipoteses de trerminar o campeonato nos três primeiros lugares.

Quanto à prova em si, vamos contar com cerca de 37 kms a rondar os 800 metros de acumulado, sendo este acumulado realizado praticamente nos últimos 15 kms, pelo que considero um percurso de extremos, pois se na primeira parte as médias vão ser altissimas, na segunda vão ser baixissimas, não fosse-mos nós percorrer a serra de Ota, onde se vamos deparar com muita pedra e muitos trilhos, onde vai ser necessária muita força, tecnica e muita sorte, pois os pneus vão estar sujeitos a muita "coisa".   

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Resclado do 8.ª Passeio BTT Fexpomalveira

Upa Upa Malveira................

Foi sem duvida os melhores trilhos onde já pedalei e quando digo isto estou a falar de terreno e de puro BTT, kms e kms de trilhos ora para cima ora para baixo..... magnifico!mesmo com a dor nas pernas que ainda aqui andam lol.

Foi a minha primeira experiência por aquelas bandas e posso dizer que fiquei fã, não só pela qualidade apresentada em termos de percurso, mas por todo o envolvende do evento, que marcou pela simplicidade, discontração, organização e boa disposição. Quanto a mim só ficou a faltar um carecter mais competitivo, pois eu sou daqueles que "vive" disso (e só lá estive porque existia controlo de tempos), e quando digo isto falo abertamente de classificações "declaradas" e prémios, pois acredito piamente que têm tudo para por Malveira no topo, pois o percurso apresentado e a moldura humana presente são demonstrativos disso (500 participantes é obra). 

A minha opinião
- Organização: Poderia estar aqui a dizer o que achei bem e foram muitas coisas mesmo, mas apenas vou referir alguns pontos que considero que deveriam ser melhorados, nomeadamente sinalização dentro da Malveira para o local do evento, a qual era inexistente e a questão dos banhos, tendo também ficado a faltar um mapa no "google" para os acompanhantes poderem ter ideia do percurso, por forma a poderem colocar-se em algumas passagens dos atletas.
- Levantamento de dorsais: Rápido, sem confusão, muitas mesas, nuca me apercebi de algomerados de atletas.
- Ofertas: A tshirt alusiva ao evento, descontos para restauração na Malveira e publicidade....qualquer coisa tipica da região era sempre de louvar..
- Briefing: Muito bom, audivel, com a informação necessária e chamada de atenção para a dureza dos 50 kms, por forma a evitar que os menos preparados optassem pelos 50 kms.
- Partida: Mais os menos a horas, com uma volta pela Malveira, o que permitiu a colocação dos atletas e uma boa subida logo em alcatrão, para demonstrar o que aí vinha, o que permitiu logo um alongar dos participantes. 
- Sinalização do percurso: Muito bom, só ficou a faltar um elemento da organização numa travessia em alcatrão. 
- Controlos: Achei insuficiente, mas como no dorsal não existia referência a controlos o pessoal não sabia se existia ou não e podia ter uma surpreza no fim lol.
- Posto de abastecimento: usufrui do segundo, mas acho que ficou a faltar alguns pontos de água, em expecial na picagem dos 50 kms.
- ChegadaMais um grande momento, aquela volta à pista foi do melhor e não posso deixar de fazer referência à simpatia da organização, da preocupação em saber o que tinha-mos achado e ainda tive direito a foto.
- Lavagem de bikes: não utilizei...foi sempre no ar.. nem a bike apanhou pó ahahaha
- Balneários: não utilizei, não deu para transpirar eheheh
- Almoço: Não participei.
- Prémios: Ficava muito mas muito bem...e lá no fundo todos somos competitivos, uns mais no fundo do que outros lol.

A minha prestação

Mais uma vez lá me coloquei o mais perto do fim, ou seja, na frente da linha de partida e aguardei pela partida na conversa com pessoal conhecido. Entretanto deu-se a partida e lá fui eu a ver o que dava, pois tratava-se de um "passeio", mas não passa de nome, pois foi logo em carga máxima e na primeira subida fiquei logo para trás deixando ir embora 5 atletas, ficando com outros 4, onde se incluia o grande Carlos Marta.

Daí para a frente foi manter o ritmo possivel e sem contratempos foi sempre a rolar e por força nos pedais, mas para isso muito contribuiu o atleta André Machado da equipa 2140 que foi o meu guincho nas subidas de principio ao fim, razão pela qual fica uma agradecimento ao atleta, pois sendo mais forte a subir poderia ter ido embora, mas manteve-se no grupo.


Com o passar dos kms não avistavamos ninguém para a frente nem para trás e foi aproveitar ao maximos as subidas para descançar, porque queria estar no maximo da força para descer eheheh. Entretanto passamos por um atelta com problemas mecânicos e passei a ter apenas 4 à minha frente.

Já perto do final aproximou-se um atleta e um dos outros dois que me acompanhava desde iniciu cedeu antes do controlo, tendo eu e André continuado com o atleta que nos tinha alcançado. Já perto do final alcançamos o Ricardo Marinheiro e um atleta que ia com ele e tinha acabado de partir o espigão e lá subi mais duas posições.


Já na Malveira foi momento de dar o resto mas os outros dois atletas tinham mais para dar do que eu, tendo eu terminado uns segundos atrás deles e consequente 5 posição.










Meus Resultados
Kms: 51,03
Tempo: 2:47:35
Média: 18,27
Acumulado: 1600 m +-
Classificação: 5.º

Classificações na prova de 50Km:
Posição
Dorsal
Nome
Equipa
Tempo
Diferença
1
209
Davide Marques
Nutrimania - EvoNutrition
02:29:29
2
118
luis francisco antónio
Individual
02:51:46
00:22:17
3
staff
bruno
Motorreis
02:54:27
00:24:58
4
314
Luis Augusto Bica Gomes de Oliveira
Atxcyclingstore
02:54:40
00:25:11
5
210
Carlos Santos
Arealbike/radioalenquer
02:54:49
00:25:20
6
57
João Camocho
Grupo Desportivo Volta da Pedra
02:55:48
00:26:19
7
1
Ricardo Marinheiro
Individual
02:56:17
00:26:48
8
95
Vítor Hugo Bernardo Simões Ferreira
Individual
02:56:25
00:26:56
9
287
Luis Miguel Alexandre Augusto
ATV
02:59:06
00:29:37
10
339
Marco Almeida
Team Carbboom
02:59:47
00:30:18

(Exista uma troca de nomes no 4.º classificado, deveria consta André Machado da equipa 2140)

O meu dia:

Desta feita iria ser um bocado diferente do habitual, pois iria levar um colega comigo e os fotografos iam de boleia, mas no fim de contas ficou tudo abortado pois o Nuno Guedes pensava que já ia ser pai lol. Alterações feitas lá fui eu de boleia até à Malveira onde cheguei pelas 08:00 com um tempo pouco propicio para Agosto, mas é o que temos.

Seguidamente foi momento de dar duas voltas à Malveira para localizar o local da partida, posto isto, fui levantar o dorsal e fazer o reconhecimento do pessoal conhecido em especial o Pedro Morgado e do Nuno Santos. 

Concluída a prova foi momento de satisfação pela prestação feita, pois foi um excelente tempo dada a dureza da prova, bem como, pelo fato de não ter tido quaisquer problemas mecanicos ou fisicos o que não acontecia á algum tempo lol.

Este evento deixou-me gravado o número de kms a olhar para o céu e os inteminaveis singles tracks.

Os paistrocinios continuam e pedra e cal e fizeram mais uma grande prestação fotográfica, mesmo sem mapa do percurso desemrrascaram-se bem.

Agora segue-se a preparação para a ultima prova do regional de Santarém dia 2 de Setembro, que se realiza em Ota